Quais são as principais complicações da diabetes?

A diabetes, quando não controlada corretamente, pode trazer diversas complicações. Por isso é tão importante saber quais são os sintomas da doença, bem como fazer a medição da taxa de glicemia com frequência. 

Quem sofre com a diabetes pode levar uma vida mais do que normal e sem complicações. Uma vida ativa, saudável e feliz. Mas é imprescindível fazer o acompanhamento. 

Dito isso, vejamos agora quais são as principais complicações da diabetes.

Principais complicações da diabetes 

Atenção! Nem todas as pessoas que têm diabetes desenvolvem todas essas complicações.  Diversos fatores favorecem ou não o aparecimento de uma complicação.

Rins

Os rins funcionam como uma espécie de filtro, removendo os resíduos do sangue. Quando há um alto nível de açúcar no sangue, os rins ficam sobrecarregados, o que pode causar doença renal crônica. 

Quando a doença renal é diagnosticada precocemente, diversos tratamentos podem evitar o agravamento.

 Já quando é detectada mais tarde, a complicação é chamada de doença renal terminal e faz com que os rins percam a capacidade de filtragem. Os resíduos começam a acumular-se no sangue e, finalmente, os rins falham. 

Uma pessoa com doença renal terminal vai precisar de um transplante ou de sessões regulares de hemodiálise.

Coração

Indivíduos com diabetes apresentam um risco de duas a quatro vezes maior de morrer devido a uma doença cardiovascular, como infarto e AVC. 

Por isso, é extremamente importante que quem tenha diabetes faça pelo menos uma avaliação cardiológica anual, mesmo que a doença esteja controlada. 

Com isso, fica mais fácil a prevenção dos problemas relacionados.

Pés e membros inferiores

Um machucado bobo nos pés pode virar uma séria complicação se você tem diabetes. Uma das causas mais comuns é o dano aos nervos, também chamado de neuropatia, e a má circulação.

As complicações podem causar formigamento, dor em forma de ardência ou picadas, fraqueza e perda de sensibilidade no pé.

Por isso, é importante perguntar ao médico sobre sapatos terapêuticos especiais, ao invés de usar sapatos comuns. 

Outra alteração comum é o ressecamento da pele dos pés, o que pode favorecer o aparecimento de feridas (rachaduras). E a dica aqui é massagear os pés com um bom creme hidratante sempre que sentir a pele desidratada.

E atenção! Em pessoas com diabetes, os calos aparecem com mais frequência e, quando não tratados, podem se transformar em úlceras (feridas abertas). Por isso, não tente tratar seus calos sozinho, procure uma avaliação médica e a indicação de um bom podólogo.

Olhos 

Quem tem diabetes está mais sujeito à alguns problemas de visão, como: 

  • Glaucoma: pessoas com diabetes têm 40% mais chance de desenvolver glaucoma, que é a pressão elevada nos olhos. Quanto mais tempo convivendo com a doença, maior o risco. Há vários tratamentos para o glaucoma, de medicamentos à cirurgia.
  • Catarata: pessoas com diabetes têm 60% mais chance de desenvolver a catarata, que acontece quando a lente clara do olho, o cristalino, fica opaca, bloqueando a luz. Para ajudar a lidar com graus leves de catarata, é necessário usar óculos de sol e lentes de controle de brilho nos óculos comuns. Porém, quando a opacidade atrapalha muito a visão, é realizada uma cirurgia que remove as lentes e implanta novas estruturas.
  • Retinopatia: esse é um termo genérico que designa todos os problemas de retina causados pelo diabetes. Quanto mais cedo a doença for descoberta, mais provável que haja sucesso na terapia utilizada. E os melhores resultados serão alcançados quando a visão ainda estiver normal.

Assim, se você tem diabetes deve procurar seu oftalmologista com regularidade e ao perceber alterações na visão como :

  • Visão embaçada;
  • Flashes de luz no campo de visão;
  • Perda repentina de visão;
  • Manchas na visão.

Pele

Quem tem diabetes tem mais chance de ter pele seca, coceira e infecções por fungos e/ou bactérias, uma vez que a hiperglicemia favorece a desidratação.

Por outro lado, se já havia algum problema dermatológico anterior, pode ser que o diabetes ajude a piorar o quadro. As altas taxas glicêmicas prejudicam também os pequenos vasos sanguíneos responsáveis pelo transporte de nutrientes para a pele e os órgãos.

A pele seca fica suscetível a rachaduras, que evoluem para feridas. Aí temos mais uma outra complicação: os diabéticos têm a cicatrização dificultada, o que pode levar, em casos extremos, a amputação do membro afetado. 

Assim, além de cuidar da dieta e dos exercícios, a recomendação é cuidar bem da pele também. 

Quer saber mais sobre diabetes?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre as principais complicações da diabetes, que tal conferir outros conteúdos aqui do blog que podem ser muito úteis para você?

Sugerimos a leitura dos artigos Medidor de glicose: como escolher e qual é o melhor modelo? e Qual é a melhor dieta para diabéticos?

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes

Blog com o objetivo de democratizar o conhecimento sobre diabetes e as formas de se prevenir e também cuidar dessa doença. Aqui você também encontra os melhores produtos para controle de glicemia.
Post criado 19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.