Você sabe o que é neuropatia diabética?

neuropatia diabética

A diabetes pode trazer muitas complicações e uma das mais comuns é a neuropatia diabética. Cerca de metade das pessoas com diabetes desenvolvem algum tipo de neuropatia, uma doença que afeta os nervos e, muitas vezes, sem sintomas no início.

E se você não sabe muito bem o que é neuropatia diabética, seus sintomas, causa e tratamento, não deixe de ler este artigo que preparamos especialmente para você!

Boa leitura!

O que é neuropatia diabética?

A neuropatia diabética é caracterizada pela degeneração progressiva dos nervos, o que pode ter como consequência a diminuição da sensibilidade ou dores em várias partes do corpo.

A neuropatia diabética é mais comum nas extremidades como as mãos ou os pés e geralmente acontece em pacientes que não fazem o tratamento adequado da diabetes.

À medida que o dano no nervo aumenta, a perda de sensibilidade nos pés pode reduzir a capacidade da pessoa de detectar a temperatura ou perceber a dor e por isso, as pessoas com neuropatia diabética têm uma maior chance de desenvolver problemas nos pés, como lesões na pele e úlceras, já que por não tem tanta sensibilidade nos pés, acabam não percebendo quando se machucam. 

Sintomas da neuropatia diabética

Na fase inicial, a neuropatia diabética não apresenta sintomas. Porém, com o tempo podem surgir dor, formigamento, sensação de queimação ou perda de sensibilidade da região afetada. 

No entanto, os sintomas variam de acordo com o tipo de neuropatia

1. Neuropatia periférica (pés, pernas,mãos e braços):

  • Dormência ou formigamento; 
  • Redução da capacidade de sentir dor ou temperatura; 
  • Sensação de queimação;
  • Dor ou cãibras;
  • Maior sensibilidade ao toque;
  • Perda do tato;
  • Fraqueza muscular;
  • Perda do equilíbrio e da coordenação motora;
  • Deformidade e dores das articulações.
  • Pé diabético, caracterizado por úlceras ou infecções. 

2. Neuropatia autonômica (sistema nervoso autônomo que controla órgãos como o coração, a bexiga, o estômago, os intestinos, os órgãos sexuais e os olhos):

  • Prisão de ventre ou diarréia;
  • Náusea, vômito, dificuldade de digestão ou dificuldade de engolir;
  • Secura vaginal;
  • Disfunção erétil;
  • Aumento ou redução da produção de suor;
  • Diminuição da pressão arterial;
  • Sensação de coração acelerado, mesmo quando se está parado;
  • Problemas de bexiga;
  • Dificuldade no ajustamento visual da luz em ambiente escuro.

3. Neuropatia proximal (coxas, dos quadris, nádegas, pernas, abdômen e tórax):  

  • Dor intensa no quadril e na coxa ou nas nádegas;
  • Dor de estômago; 
  • Fraqueza nos músculos da coxa;
  • Dificuldade em levantar-se quando sentado; 
  • Inchaço abdominal;
  • Perda de peso.

4. Neuropatia focal (nervo específico das mãos, dos pés, das pernas, do tronco ou da cabeça):

  • Perda da sensibilidade;
  • Formigamento ou dormência nas mãos ou dedos;
  • Fraqueza na mão afetada, o que dificulta segurar objetos;
  • Dor na parte externa da perna ou fraqueza no dedão do pé; 
  • Paralisia de um lado do rosto;
  • Problemas na visão como dificuldade de focar um objeto ou visão dupla;
  • Dor atrás do olho.

Causa e modo de prevenção da neuropatia diabética 

A diabetes influencia o metabolismo das vitaminas neurotrópicas B1, B6 e B12 que são essenciais para a saúde dos nervos. Portanto, com a diabetes, o risco de deficiência dessas vitaminas aumenta. 

Ou seja, a melhor maneira de evitar a neuropatia diabética é controlando os níveis de glicose no sangue e para isso, algumas medidas devem ser tomadas, como por exemplo: 

  • Fazer acompanhamento médico regular;
  • Monitorar os níveis de glicose no sangue em casa com glicosímetros;
  • Tomar os medicamentos ou injetar a insulina;
  • Praticar atividades físicas de forma regular; 
  • Manter uma dieta equilibrada, rica em fibras, proteínas e gorduras boas, e sem alimentos com muito açúcar. 

Tratamento da neuropatia diabética

A neuropatia diabética não tem cura, mas a sua evolução pode ser controlada com o uso de medicamentos para reduzir os níveis de açúcar no sangue, bem como para aliviar a dor neuropática. 

Além do seu endocrinologista, o tratamento da neuropatia diabética pode necessitar de outros especialistas como: urologista para tratar problemas do trato urinário, com medicamentos que regulam a função da bexiga ou remédios para disfunção erétil; cardiologista para controlar a pressão arterial e evitar a cardiomiopatia diabética. 

E agora que você já sabe tudo sobre neuropatia diabética, que tal conferir outros artigos aqui no nosso blog? E se precisar de produtos para diabéticos não deixe de conferir o site da Maconequi, temos tudo que você precisa para manter sua saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Blog com o objetivo de democratizar o conhecimento sobre diabetes e as formas de se prevenir e também cuidar dessa doença. Aqui você também encontra os melhores produtos para controle de glicemia.
Post criado 23

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.