Pé diabético: saiba mais sobre tratamentos e como cuidar

pe diabetico

O termo pé diabético é utilizado para definir o grau de risco que as pessoas portadoras da diabetes apresentam de contrair doenças nos pés. Tais como feridas, trombose, infecções e úlceras.

Mas, é importante ressaltar que, o simples fato de ser diabético não indica que todo portador da doença irá sofrer com estes efeitos. Geralmente, os problemas acontecem quando a doença não é controlada.

Assim, é fundamental que o paciente se submeta ao tratamento adequado e tome cuidados que evitem o pé diabético. Quer saber mais sobre os sintomas e as ações que ajudam na prevenção destas alterações? Continue conosco!

Conheça os principais sintomas e o tratamento ideal para portadores de pé diabético

Os sintomas mais comuns que precedem eventuais complicações nos pés de pacientes com diabetes são: formigamento e queimação.

Além desses, é preciso estar atento às seguintes situações:

  • Ausência da sensibilidade nos pés;
  • Percepção frequente de formigamento;
  • Queimação nos pés e nos tornozelos;
  • Dor e sensação de ferroadas;
  • Dormência nos pés;
  • Enfraquecimento nas pernas.

Estes sintomas devem ser um sinal de atenção para quem é diabético, no entanto, a maioria das pessoas só se dão conta da gravidade, quando aparecem feridas na pele, ou em caso de queimação constante.

Como é feito o tratamento

Para entender a gravidade e o tratamento adequado em casos de diagnóstico de pé diabético o paciente precisa procurar um médico. Ele o orientará sobre os passos a serem seguidos.

É comum que pequenas feridas sejam suficientes para agravar o caso. Neste caso, os especialistas recomendam:

  • Fazer uso de antibióticos;
  • Aplicar pomadas antimicrobianas;
  • Tomar insulina e alterar a dieta, a fim de, controlar a doença;
  • Fazer curativos diários, conforme orientação do médico ou enfermeiro;
  • Não sufocar a área afetada com sapatos apertados e evitar ficar por muito tempo de pé;

Em algumas situações são necessárias intervenções cirúrgicas, sendo que nos casos mais graves, o paciente pode até mesmo, ter seu membro amputado.

Pé diabético: veja 5 formas de evitá-lo

Abaixo você confere as 5 formas de evitar complicações na saúde dos pés das pessoas diabéticas.

1. Conserve a glicemia controlada

Esta é a principal forma de evitar o pé diabético. Pois, a elevação dos índices glicêmicos faz com que a chegada do sangue nos pontos extremos do corpo se torne mais complicada.

Consequentemente, os pés são os mais prejudicados, pois, a baixa circulação sanguínea na região faz com que eles enfraqueçam, dessa forma a cicatrização em casos de ferimentos, é bem mais difícil.

2. Estar sempre atento aos pés

A perda da sensibilidade é um fator que deve ser frequentemente observado pelo diabético. É recomendado que os pacientes utilizem um espelho para tal ação, caso não consiga visualizar todas as partes do pé por alguma dificuldade nos movimentos.

Além disso, os profissionais da saúde orientam que caso apareçam:

  • Rachaduras;
  • Frieiras;
  • Cortes;
  • Feridas
  • Calos;
  • Alterações na cor;

O portador da doença deve recorrer ao atendimento médico o quanto antes.

3. Manter a higienização e a hidratação dos pés em dia

Lavar bem os pés, especialmente entre os dedos e o calcanhar, com água morna e sabonete neutro é essencial, sobretudo, para pessoas diabéticas. A secagem também deve ser cuidadosa. Utilizando toalhas macias e sem esfregar a pele.

Depois disso, é preciso usar um hidratante, sem cheio e secar bem os pés antes de calçar meias ou sapatos.

4. Evite fazer as unhas com frequência e remover calos

O ideal é evitar fazer as unhas mais de duas vezes ao mês, para que elas não encravem. Outro cuidado importante é com as cutículas, elas evitam machucados e arranhões, por isso, é prudente não as retirar.

O corte de unhas deve ser sempre reto, já os cravos, precisam ser removidos por pessoas plenamente capacitadas. E o paciente precisa informá-lo sobre a diabetes antes de iniciar o procedimento.

Se o aparecimento de calos for recorrente, é necessário que o médico seja avisado, a fim de investigar a origem do problema.

5. Use calçados fechados e macios

O sapato fechado evita feridas e rachaduras, e proporciona maior conforto e segurança ao caminhar. Por estes motivos, é o mais indicado aos portadores de diabetes. As mulheres devem optar pelos saltos baixos e quadrados.

Além disso, é bom esquivar-se de sapatos de plástico, ou com pontas finas. Tenha um sapato reserva para aliviar a pressão nos pés.

Diagnóstico

As orientações acima servem como alerta para possíveis problemas de pé diabético, mas o diagnóstico e a condução do tratamento estão a cargo do médico.

Os hábitos diários influenciam demasiadamente no desenvolvimento das doenças, por isso, é sempre importante manter uma dieta saudável.

Existem diversos outros problemas de saúde, que estão condicionados à evolução da diabetes, por isso, a atenção deve ser redobrada.

Depois da orientação dos profissionais de saúde, o paciente precisa dispor de materiais de qualidade para manter os cuidados, e a Maconequi oferece insumos essenciais. Confira as opções e condições no site.

Blog com o objetivo de democratizar o conhecimento sobre diabetes e as formas de se prevenir e também cuidar dessa doença. Aqui você também encontra os melhores produtos para controle de glicemia.
Post criado 14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.